Assessor de investimentos - Conversa com Jonathan Camargo da New York Capital

by - 18:29

Fala galera da Finansfera!!!




Muito tem se falado sobre a profissão de assessor de investimentos. Vemos por aí promessas de ganhos de 20 mil reais por mês mas será que é possível mesmo? Será que é fácil? Precisa de experiência? Para responder todas essas perguntas eu conversei, por e-mail com Jonathan Camargo, Sócio da New York Capital do Grupo XP focado em Private e Alta renda. Fui motivado a fazer essa entrevista após ver um twitter que ele postou sobre a profissão de assessor de investimentos. Vejam abaixo o Twitter e logo após a entrevista.


Por Jonathan Camargo

SOBRE SE TORNAR UM ASSESSOR DE INVESTIMENTOS Muitas pessoas tem me enviado mensagens para pedir explicações sobre a minha profissão. Vou colocar nesta thread, algumas coisas sobre ela e dar um sentido mais realista do que o que vejo ser "vendido" por ai. 

O QUE É UM ASSESSOR DE INVESTIMENTOS ? O assessor de investimento nada mais é do que o profissional responsável por auxiliar investidores e potenciais investidores a tomarem suas decisões. O seu nome formal é, na verdade, Agente Autônomo de Investimentos. 

A profissão é atualmente regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O assessor de investimento pode atuar como pessoa física ou pessoa jurídica, mas sempre integrado a uma corretora, em nome da qual atua como representante. 

Ou seja: o profissional vai sempre contar com uma corretora de valores por trás de todas as suas operações, sugestões e recomendações. Nos Estados Unidos e Europa, a profissão é conhecida como stock broker ou, em alguns casos, financial advisor. 

O QUE FAZ UMA ASSESSORIA DE INVESTIMENTOS? A assessoria de investimentos consiste em indicar os melhores ou mais adequados investimentos para seus clientes através de avaliação do perfil, objetivos e necessidades do investidor sejam estas de curto, médio ou longo prazo. 

Através de profissionais especializado, esse tipo de empresa tem acesso a uma gama maior de produtos, além de estar sempre atenta as tendências da economia procurando boas oportunidades que um investidor sozinho não teria condições de acompanhar. 

É FÁCIL TRABALHAR COMO ASSESSOR DE INVESTIMENTOS? Vejo muitos me perguntando sobre isso, o inicio da carreira é bastante puxado, é FUNDAMENTAL entender que é uma profissão que não basta entender de investimentos, mas é preciso entender que é uma profissão de relacionamento. 

Ou seja, é essencial você ter relacionamento bom com investidores, pois assim sua carteira de clientes cresce mais rapidamente, e entender bem de investimentos é o que vai manter estes contigo. 

COMO É A REMUNERAÇÃO DE UM ASSESSOR DE INVESTIMENTOS? Tem se veiculado que é possível começar do absoluto zero e rapidamente conseguir rendimento de 15 a 20 mil por mês. Descordo completamente desta abordagem, visto que um ROA (Return on Asset) sobre clientes que seja saudável roda entre 0,3 a 0,5% ao ano sobre o patrimônio de seus clientes. Quando digo saudável, é referente a fazer aquilo que o cliente realmente necessita, sem ter que "enfiar" produto em cliente para ter bons rendimentos. 

Logo, para que você faça um bom trabalho e fazendo a coisa certa para o cliente é necessário ter um carteira entre de aproximadamente 50 a 100 milhões para ter este rendimento que é veiculado, dado a divisão com seu escritório e pagamento de impostos e taxas da CVM. 

Isso para quem está começando sem experiência, é um GRANDE volume e dificilmente vem em poucos meses. Portanto, quero deixar a mensagem final de que acredito que seja realmente um profissão do futuro no Brasil, mas não é uma profissão para ficar rico do dia para a noite.

Agora vejam a entrevista que fiz com ele, na verdade foi uma entrevista por mail mas as informações são ótimas. Caso tenham algumas perguntas, deixem nos comentários que ele mesmo pode responder.




1 - Seu perfil no Twitter diz: Sócio da New York Capital / Grupo XP / Private e Alta Renda, explica pra gente um pouco sobre a New York Capital. O que ela faz? Qual público alvo? Quais serviços são oferecidos para o investidor? Você atua do Brasil ou do exterior?

Depois de alguns bons anos no mercado financeiro e passagem por alguns escritórios de assessoria de investimentos na XP como sócios minoritários eu a minha querida esposa e sócia Tatiana Mallmann, decidimos que queríamos fazer algo diferente do que tínhamos visto até então. Explico com tudo começou:

A minha história no mercado financeiro começa em 2008, semanas antes da Crise do Sub Prime nos EUA, sim eu cheguei no final da festa e paguei a conta.

Na época ainda investindo apenas o meu dinheiro e ajudando amigos e colegas de trabalho a como começarem neste mundo dos investimentos em bolsa de valores, fui surpreendido com a crise que fez eu perder bastante dinheiro para a época e com isso me força a ir estudar mais a fundo algo que eu entendi pouco, ou quase nada para ser exato.

Nesta época eu trabalha em uma grande instituição financeira focada em atender grandes corporações, e ali se deu os meu relacionamento com grandes investidores, entre um café e outro e diversas reuniões sempre surgia a questão de investimentos dos sócios destas empresas e eu sempre me surpreendia com a diferença entre grandes milionários no Brasil e meu pai um dentista brasileiro morando nos EUA, a diferença entre a alocação em investimentos de maior risco era brutal.

Em 2012 decidi que as chances de fazer algo grande ficando no banco eram pequenas se não ínfimas, e tomei a decisão de pedir demissão e buscar me juntar a um escritório de investimentos na XP, na época a XP já era uma corretora que começava a olhar aos clientes não somente para a parcela de risco, mas como um foco em alocação patrimonial e isso se assemelhava muito a o que o Ryan (advisor do meu pai nos EUA) sempre me falava quando íamos para lá.

Ao chegar neste escritório de investimentos, que até então era um escritório 100% de renda variável como muitos na XP á época, percebi que podíamos não apesar ajudar os clientes na parcela de risco mas também na alocação de patrimônio como um todo assim criando um relacionamento de longo prazo e que pudesse realmente transformar a vida financeira destes clientes.

Neste ambiente de escritório 100% focado em renda variável, eu virei chacota por querer pensar na alocação patrimonial e não apenas em bolsa de valores.

Com isso no ano seguinte, meio cansado disso tudo resolvi junto a Tati, sair e montarmos a nossa própria empresa de assessoria de investimentos com os nossos entendimentos de como poderíamos da forma correta, ajudar investidores a fazerem uma alocação de acordo com seu perfil e necessidade.

Assim nasceu a New York Capital, empresa de assessoria de investimentos, aliada à solidez do Grupo XP Private e Alta Renda, com foco em investidores de elevado patrimônio e empresas de participações com alta disponibilidade líquida para investimentos.

Nosso foco total é entender o patrimônio tanto líquido quando imobilizado e de participações de cada cliente, além da estrutura financeira familiar para assim ter uma noção de como uma carteira de investimentos poderá fazer diferença para aquele investidor e/ou família.

Nosso entendimento é que os investimentos servem como suporte a um estilo de vida ou a um plano financeiro maior daquele individual ou família e por isso devem se moldar a eles.


Aliado a isso, por não atendermos todos os investidores criamos o Blog London Capital, que vai passar a se chamar em breve “O Investidor Milionário” como um forma de fazer o nosso “giveback” a sociedade e ajudar todo perfil de investidores, entregando conteúdo de valor e ensinando aquilo que queríamos ter aprendido quando começamos os nossos investimentos pessoais.



2 - Falando um pouco sobre assessor de investimentos que é mais o foco do post, já lemos acima o que um assessor de investimentos faz. Para se tornar um assessor de investimentos é necessários tirar algumas certificações, poderia nos dizer quais são estas, para que servem e quais você possui?

A única certificação que é necessária para exercer a profissão de assessoria de investimentos é a de AAI - Agente Autônomo de Investimentos.

O assessor de investimento nada mais é do que o profissional responsável por auxiliar investidores e potenciais investidores a tomarem suas decisões, este profissional é atualmente regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O assessor de investimento pode atuar como pessoa física ou pessoa jurídica, mas sempre integrado a uma corretora de valores mobiliários, em nome da qual atua como representante ou preposto, ou seja, o profissional vai sempre contar com uma corretora de valores por trás de todas as suas operações, sugestões e recomendações.

Nos Estados Unidos, a profissão é conhecida como stock broker ou, em alguns casos, financial advisor, lá o profissional pode atuar de formas um pouco diferentes, mas possui basicamente as mesmas atribuições.

A grande questão que acredito que seja o diferencial é não parar apenas na certificação que lhe dá o direito de exercer a profissão, mas existem diversas outras certificações que podem aumentar o conhecimento e que podem aumentar o serviço entregue aos clientes como CEA (Especialista em Investimentos Ambima), CFP (Planejador Financeiro), CFA entre outras.


3 - Como uma pessoa que pretende ser assessor de investimentos deve se preparar para as provas de certificação?

Não tem segredo, a prova é cheia de "pegadinhas" ou seja, detalhes que podem passar desapercebido por quem faz a prova, por isso a única forma de passar é com muita ralação, estudo e entendimento real do mercado, principalmente o mercado de ações e derivativos, já que este não é frequente para a maioria dos profissionais do mercado como gerentes de banco, por exemplo.



4 - É necessário ter alguma formação específica ou pelo menos um curso de nível superior? Quais os requisitos mínimos?

Não existe requisitos mínimos além da certificação de AAI, porém é super recomendado que o profissional pare por ai, os investidores estão aprendendo mais e mais a cada ano e camarão que dorme a onda leva, então a educação continuada é necessário, tanto que AAIs mais antigos que não entendiam nada além de bolsa e não continuaram os estudos hoje tem bastante dificuldade com os demais tipos de investimentos além da bolsa.


5 - Sabemos que muitos assessores oferecem produtos que não são rentáveis nem atendem ao perfil do cliente. Você citou que trabalhar como assessor de investimentos é manter bom relacionamento com os clientes. Sabemos também que um assessor está vinculado à uma corretora e com isso ganha comissão por vender produtos. Você não vê um certo conflito de interesse na hora de oferecer um produto entre o que é melhor para o cliente com a comissão que o assessor pode receber?

Conflito de interesse existe em qualquer profissão, e o órgão regulador tenta da melhor forma possível mitigar isso.

O gestor de fundos que puxa ações ao final do semestre para melhorar a taxa de performance, tem conflito já que normalmente nos dias após a famosa puxeta de final de semestre, as cotações voltam as patamares anteriores.

O analista quando faz uma recomendação tem viés sobre aquilo que esta em sua carteira e para mitigar isso acaba tendo um lock-up durante dias antes e semanas depois de suas recomendação para a compra e/ou a venda do papel recomendado.

Até mesmo um médico tem seus conflito de interesse por ter parcerias com laboratórios farmacêuticos, e/ou indicação de hospitais específicos para cirurgias entre outros conflitos existentes.

Nestes conflitos o assessor de investimentos também tem dado a comissão que recebe, e isso é nítido.

O que eu Jonathan entendo é que numa relação de longo prazo, só sobrevive aquela relação ganha-ganha, se um assessor de investimentos, analista, gestor ou mesmo médico está mais preocupado com o próprio bolso do que com a satisfação e necessidade do seu cliente/paciente, em algum momento essa relação se rompe.

Tenho certeza que este tipo de profissional, inescrupuloso, sempre tem validade no mercado.


6 - Temos visto constantemente a XP fazendo campanha de “Ganhe 20 mil reais por mês sendo um assessor de investimentos”. Você não acha que esse tipo de campanha pode ser prejudicial uma vez que induz pessoas que não têm experiência no mercado financeiro a tirarem as certificações e começarem a oferecer produtos aos clientes visando somente o lucro e a remuneração de 20 mil mensais?

Eu não gosto deste tipo de campanha, acho que prejudica a relação de confiança de longo prazo. A XP não faz isso visando mentir ao mercado muito pelo contrario, ela esta certíssima sobre o valor da remuneração, mas está remuneração de 20k/mês é um média dos profissionais atuantes na instituição XP, alguns como eu a mais de 10 ou 20 anos neste mercado, outros que começaram a alguns meses, neste sentido tem um diferença bem grande entre as remunerações.

Deve ficar claro aos que leem esta entrevista que esta é uma profissão como qualquer outra onde a ralação, trabalho duro e reputação são o que te levam o sucesso, e não a busca por atalhos como muitos acreditam, afinal este é um mercado que está apenas começando e tem muito a crescer nos próximos anos.




7 - Considerando que os investimentos podem ser divididos em diversos setores, quanto tempo você acha que uma pessoa deve dedicar-se a estudar e acompanhar o mercado antes de iniciar a trabalhar oferecendo produtos?

Vejo muitas empresas como a nossa, colocando os novos assessores para ralar aprendendo muito sobre investimentos e discurso comercial, antes de irem para o front. E acho que isso é o ideal, infelizmente a quantidade de assessores com pouca experiência e #SkinInTheGame vai em algum momento afugentar ou denegrir a imagem desta profissão, espero estar errado neste sentido.

Mas os principais escritórios de investimentos estão percebendo que é necessário melhorar o grau de competência dos profissionais e tem incentivado o estudo continuado, talvez já estamos num ponto de inflexão e melhora do mercado.


8 - Falando em remuneração, qual esforço você acha que um assessor de investimentos precisa fazer para atingir renda mensal de 20 mil reais? É tão simples assim como nas propagandas? Quais são os impostos e taxas que um assessor deve pagar para manter-se ativo?

Depende muito do foco do profissional, alguém que entende que é necessário fazer o correto aos clientes sempre colocando o dever fiduciário, obrigatório pro lei, vai precisar chegar em uma carteira de investimentos por volta de R$ 100 milhões para começar a fazer sentido a remuneração, isto devido aos impostos que qualquer empresa deve pagar além das taxas de fiscalização e exercício da profissão, que podem chegar a R$ 7.200,00/ano, além de local de trabalho e outros custos relacionados a ter uma empresa.


9 - Que mensagem você gostaria de passar àqueles que pensam em trabalhar como assessor de investimentos?

Sejam todos bem-vindos, o mercado é muito grande e existe um oceano azul pela frente!

A nossa briga é contra um sistema bancário com pouco ou nenhum interesse sobre a necessidade dos clientes. Foquem seus esforços em “salvar” os clientes dos bancos, entregar serviço e produtos de qualidade e lembre sempre:

“Demora 20 anos para construir uma reputação e 5 minutos para arruiná-la. Se você pensar sobre isso, você fará as coisas de maneira diferente.”
Warren Buffett

Não esqueçam de me seguir no Twitter @j_camargo_nyc e conhecer nossa empresa nycinvestimentos.com.br 


Então é isso galera. Se vocês tiverem alguma dúvida pode entrar em contato direto com ele ou pode deixar aqui nos comentários. Se quiserem ver alguma outra entrevista, mande nos comentários que a gente tenta trazer aqui. Se quiser contribuir, seja bem vindo também.

Abraço a todos!


You May Also Like

5 comentários

  1. Esclarecedor, gostei da pergunta 5 rs.

    ResponderExcluir
  2. BPM,

    Interessante a entrevista.
    Gostei quando ele falou sobre a relação ganha-ganha - algo importante, senão essencial, para o desenvolvimento satisfatório dos negócios.

    Um bom final de semana,
    simplicidadeeharmonia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Rosana, essa relação é muito importante mas tem muita gente que não pensa nisso. Tem gente que pensa só de um lado.

      Excluir
  3. Fala BPM! Já tá indo pegar seu CNPI haha?

    Abraço!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, colabore com a comunidade rumo à independência financeira!